Sobre

O Open Delivery é uma iniciativa coordenada pela Abrasel que chegou para organizar diversos processos entre restaurantes, sistemas de gestão, logística, marketplaces e outros canais de venda e sistemas que atuam no ambiente de delivery.

Principalmente com o início da pandemia, vários bares e restaurantes foram obrigados a migrar para o delivery, e com isso, algumas dores no processo de operação desse modelo de serviço ficaram mais fortes e ganharam ainda mais visibilidade.

O Open chegou exatamente para reduzir esses problemas, como?

  • Dificuldade de gerenciar cardápios em diversas plataformas;
  • Dificuldades de gerenciar pedidos em diversas plataformas;
  • Falta de integração com a logística e recebimento da rastreabilidade do entregador;
  • Falta de integração do restaurante, software de gestão, marketplace, operadores logísticos e empresas de conciliação;
  • Dificuldade de conciliação financeira;
  • Complexidade na contratação de marketplaces pelos bares e restaurantes;
  • Falta de clareza nas condições comerciais.

A organização dessa operação acontece por meio da criação de padrões de comunicação que podem ser usados por todos esses sistemas e plataformas gratuitamente, visando facilitar a troca de informação entre eles. “Falando a mesma língua” é possível fazer uma integração dos dados para que os gestores dos bares e restaurantes consigam gerenciar o processo por um único canal.

É importante reforçar que o Open Delivery não é um sistema, não é um aplicativo, não é um marketplace, não é uma ferramenta nem uma plataforma. O Open Delivery não concorre com ninguém. Ele ajuda para que os serviços dessas empresas aconteçam de uma forma mais prática, potente e econômica, já que, com padrões prontos e únicos, as empresas não precisarão fazer um novo desenvolvimento para cada integração desejada com um novo parceiro. Isso também vai otimizar muito o trabalho dos novos sistemas e plataformas que estão entrando no mercado, que já contarão com soluções prontas para implementação. Importante lembrar que o Open Delivery é totalmente Open Source, ou seja, os códigos são abertos, basta clicar aqui para acessar a documentação e passar para um profissional desenvolvedor implementar.

Histórico

O Projeto do Open Delivery foi iniciado em janeiro de 2021 com a participação de 16 empresas patrocinadoras do projeto, que fazem parte de um Conselho de Governança. Foram formados vários comitês técnicos representantes dessas empresas e de empresas especializadas para construir os protocolos de cada padrão.

Em julho de 2021 foram liberados para beta teste os padrões de cardápio e pedidos. Esses padrões já estão em testes integrados e com planejamento de operação com o estabelecimento comercial. Em novembro de 2021 foram liberados os padrões de chamada e rastreabilidade do entregador, que também estão em testes integrados. Em dezembro de 2021, aconteceu a primeira operação utilizando o padrão de cardápio e pedidos; Em abril de 2022 aconteceu a primeira operação, de fato, de delivery utilizando os padrões do Open. No mesmo mês, também foram liberados mais 3 padrões: conciliação financeira, ficha resumo de contrato, ambiente de contratação. Todos os padrões já estão em ambiente de teste.

FAQ

Os padrões desenvolvidos pelo Open Delivery são disponibilizados por meio de uma documentação técnica, gratuita e aberta para todos, que apresenta algumas APIs (Application Programming Interfaces), em português, “interfaces de programação para aplicativos”, que trazem um conjunto de protocolos que possibilitam a comunicação entre os sistemas e plataformas que estiverem adaptadas. No caso do Open Delivery, essa API permite o compartilhamento dos dados dos restaurantes como os itens de cardápio e informações do estabelecimento.
Para que os estabelecimentos comerciais usufruam os benefícios do Open Delivery é necessário que utilizem sistemas de gestão ou PDVs que estejam no padrão.

Não, o Open Delivery não é um serviço, aplicativo ou sistema ou algo do gênero. O Open Delivery é uma proposta de padrões de comunicação entre as empresas que trabalham no setor de delivery por uma adesão voluntária, dispostas em uma documentação técnica aberta e livre.

Os padrões do Open Delivery são abertos e podem ser utilizados por qualquer empresa sem necessidade de adesão ou homologação, bastando efetuar a implementação em seu sistema, a partir da documentação técnica disponibilizada aqui mesmo no site.

Os estabelecimentos comerciais, como bares e restaurantes não aderem ao Open Delivery. Para que eles usufruam os benefícios possibilitados pelos Open é necessário que utilizem sistemas de gestão ou PDVs que estejam no padrão.

Aqui mesmo no site do Open Delivery, temos um menu “empresas aderentes” em que ajudamos a divulgar àquelas empresas que já estão no padrão ou estão em fase de implementação. Apesar disso, não é possível ter controle das empresas que aderem ao padrão, sendo que as que estão disponíveis nesse site, preencheram um cadastro para tal, avisando que estavam no padrão. Vale lembrar que essa afirmação é totalmente de responsabilidade do fornecedor, já que o Open Delivery não realiza nenhum tipo de validação dessas empresas.

O Open Delivery não interfere na negociação comercial das empresas e nem na troca de informações como chaves de autenticação e URLs de endpoints, ficando a cargo das empresas o contato direto para tratar dessas e outras informações.

O Open Delivery já lançou a versão 1.0.0 de dois padrões: cardápio e pedidos. Os padrões de rastreamento de entrega, solicitação de entregadores, conciliação financeira, ambiente de contratação e ficha resumo de contrato já estão disponíveis para desenvolvimento na versão de teste.

Algumas empresas voluntárias, tanto no ramo de Serviços de Softwares como PDVs, ERPs, maquininhas, como canais de vendas e marketplaces estão divididas em alguns grupos de trabalho onde estão implementando o padrão em seus sistemas e realizando testes integrados.

Clique aqui e entre em contato.

O Open Delivery é um movimento, coordenado pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, que cria e disponibiliza para o mercado, gratuitamente, algumas interfaces padrões para que diferentes sistemas e plataformas possam “falar a mesma língua” e trocar informações entre eles facilmente. Esses padrões facilitam a comunicação entre os softwares de gestão e PDVs dos bares e restaurantes com os marketplaces, e-commerces e operadores logísticos, por exemplo, possibilitando uma gestão integrada e novas soluções para o mercado. Na linguagem técnica, ele é um código aberto, que é compartilhado por meio de uma documentação entre as empresas.

Por enquanto, o Open Delivery é voltado apenas para empresas que trabalham com o delivery de alimentos (food delivery).